Seja bem-vindo(a) ao meu Blog. Sou Mário Jorge Lima, e abaixo estão textos meus, apresentados como sermões, palestras, ou simplesmente frutos de minhas reflexões pessoais.

Sou pai dessas 5 moças ao lado, Mariana, Isabela, Júlia, Laura e Luíza, a quem amo mais que a mim mesmo. Quando escrevo sobre assuntos espirituais, quando apresento palestras ou sermões, é primeiramente para elas e pensando nelas que estou escrevendo e falando.

Esses textos, atualizados sempre que eu os crio, e para isso não tenho uma periodicidade definida, são o legado escrito que deixarei a elas, sem erudição, sem proselitismo, sem "filosofismos". São as coisas em que de fato creio e pelas quais hoje vivo. Se Deus me der o tempo e a chance necessários, ainda pretendo escrever um livro com estas reflexões. Se não conseguir, elas estarão pra sempre aqui nesse Blog.

OBS: As palestras são organizadas com as mais recentes sempre no Topo.

Postado em: quarta-feira, 29 de abril de 2015

Reflexões Sobre a Graça - 21 - AMAZING GRACE

AMAZING GRACE

29/04/2015

"Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a TODOS os homens." Tito 2:11.

Graça é graça. Ainda que as consequências acompanhem as escolhas feitas por cada um, a graça de Deus é soberana e define o destino eterno de cada um que dela se apodera.

Independente do que se possa achar sobre pena de morte e crimes hediondos, achei muito tocante a reportagem abaixo sobre a execução dos 8 condenados à morte, ontem, na Indonésia, não deixem de ler.

Não foi por outra razão que John Newton, o compositor do mais conhecido e cantado hino do cristianismo, Amazing Grace, um homem terrivelmente mau, escravagista, torturador, ao se converter usou em sua composição esse termo de difícil tradução. Amazing não significa excelsa, preciosa, sublime como consta na maioria dos hinários cristãos, e sim, estranha, incrível.

E é isso que a graça é, muito estranha e difícil de compreender e aceitar. Somente na eternidade, com mentes transformadas e corpos glorificados, começaremos a arranhar a superfície do entendimento de tão grande salvação.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/executados-na-indonesia-entoaram-cancoes-religiosas-antes-de-morte.html

Mário Jorge Lima./
São Paulo, 29/Abril/2015.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 29/Abr/2015.
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

Postado em: quinta-feira, 23 de abril de 2015

Reflexões Sobre a Graça - 20 - NOTA DESAFINADA

NOTA DESAFINADA

23/04/2015

Isso tem 40 anos. E era minha primeira experiência dentro de um estúdio de gravação, lá no Rio de Janeiro, com dois grupos que marcaram época, o Perspectiva e o Afirmação, este feminino. Era um tempo em que gravávamos as músicas do princípio ao fim, sem interrupções e já com acompanhamento. Normalmente eram as vozes e o piano, pois orquestrações nas produções evangélicas ainda eram raras.

Quando acontecia de alguém errar, se o erro não fosse grosseiro, continuávamos, para depois avaliar se aproveitaríamos ou não. Ainda não havia computadores e softwares poderosos administrando todo o processo e corrigindo diversos tipos de problemas, como por exemplo desafinações e notas erradas e fazendo emendas. E muitas vezes a música saia boa, totalmente aproveitável, mas lá no finzinho alguém errava uma notinha, uma pronúncia, era uma desafinação ou um pequeno pigarro, coisas que forçavam uma nova gravação desde o início, até ficar tudo perfeito. Imaginem as horas perdidas nesse processo.

Uma das músicas que gravamos naquela ocasião chamava-se Um Mundo Sem Amor (A World Without Love). Tínhamos tentado várias vezes, a turma já cansada, de madrugada, e na vez em que a parte vocal saiu boa eu errei uma notinha em um pequeno interlúdio de piano, que vocês notarão nesse trechinho abaixo, em 00:06s. Pelo chiado vocês vão sentir que isso veio de um vinil de 40 anos atrás (rsrs):

http://www.adveniat.com.br/audio/viversemamor1.mp3

Era um Fá sustenido que eu toquei como Fá natural. E pra minha tristeza, devido ao cansaço de todos, resolvemos ficar com aquele erro de piano, já que as vozes ficaram boas. Ao longo dos anos nunca me perdoei por isso e nunca deixava que perto de mim tocassem aquela faixa. E o que mais me incomodava é que não tinha mais jeito, estava gravado e assim distribuído.

Até que um dia, depois de 40 anos, ouvindo essa trilha com o maestro Flávio Santos em seu estúdio, em menos de um minuto, com um programa de computador, ele corrigiu aquela notinha, aquele erro que me incomodou por tantas décadas. Ouçam o interlúdio, corrigido e perfeito aqui:

http://www.adveniat.com.br/audio/viversemamor2.mp3

Assim se dá conosco. Carregamos, por vezes, ao longo de toda a vida, vergonha, opróbrio, culpas, incômodo, o peso de um erro do passado. Não nos permitimos jamais rever e nem mesmo pensar em certas situações que vivenciamos e pelas quais passamos, muitas vezes com dor, sim, com vergonha e grande desconforto. E achamos que aquilo não tem mais jeito. E passam-se décadas, muito tempo desperdiçado e mal vivido.

Até que um dia, pela graça, deixamos que um grande maestro, Cristo Jesus, utilizando programas maravilhosos, Sua graça, Seu perdão, Sua Justificação, leve embora a vergonha, a culpa, o medo e a dor, e assim nos tornamos livres, novas criaturas, nossa vida se torna uma nova melodia nas mãos dEle, nos revestimos de Sua justiça e nos submetemos à Sua vontade.

Nossa vida está cercada de coisas do passado que nos envergonham, sim, e pior, somos acusados por gente que só vê e escuta em nós as notas erradas, mas que nunca nos procura para nos ajudar a corrigir aquelas notas tortas com amor e com a eficácia espiritual que apenas o Evangelho puro de Cristo Jesus possibilita. Nós também agimos assim com os outros e conosco mesmos.

Perdoe. Perdoe-se. Aceite o perdão da cruz, que já está dado desde antes da fundação do mundo, e que cobre todos os seus pecados, sejam eles passados, presentes e até mesmo os futuros. Basta apenas que você creia nisso, arrependa-se, confesse e deixe que o software divino corrija as suas notas, suas desafinações, seus vacilos. Amém!

Mário Jorge Lima./
São Paulo, 23/Abril/2015.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 23/Abr/2015.
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

Postado em: quarta-feira, 15 de abril de 2015

Pérolas Esparsas - 13 - ESSENCIAL

ESSENCIAL

15/04/2015

Às vezes, para não dizer sempre, corro o risco de me perder em considerações institucionais, esquecendo-me da religião pessoal. Isso equivale a se ter lei sem graça, obediência sem relacionamento, justiça sem misericórdia, retidão sem amor, obras sem fé, busca da excelência sem perdão, conhecimento sem fruto do espírito, doutrina sem religião, teologia e hermenêutica sem Cristo Jesus.

Em diversas ocasiões, principalmente quando escrevo meus textos ou preparo meus sermões, me descubro examinando detalhes e procurando mil referências em relação a uma passagem das Escrituras, tentando dar um novo enfoque ou interpretação a um velho e “desbotado” versículo bíblico, e esqueço-me que nele mesmo ou ali, bem ao lado, está claro como um dia, pra ser entendido por uma criança, algo muito mais essencial pra minha vida espiritual.

Isso não significa que devemos ignorar coisas como lei, obediência, justiça, retidão, obras, busca da excelência, conhecimento, doutrina, teologia e hermenêutica. Mas, se ignorarmos ou dermos menor atenção a elementos como graça, relacionamento, misericórdia, amor, fé, perdão, fruto do espírito, religião e Cristo Jesus estaremos jogando fora o essencial da vida cristã e correndo sérios riscos de nos perdermos em nossa busca por salvação.

Acredito, sinceramente, que na eternidade teremos pessoas que, nessa vida, nunca souberam o que vinham a ser as leis de Deus ou nunca chegaram a compreensões doutrinárias corretas, mas, será impossível encontrar quem não tenha aceitado a graça de Deus ou manifestado amor genuíno ao seu semelhante.

Tenho pedido ultimamente a Deus pra que eu não viva duas, três, quatro diferentes vidas, mas apenas uma, e que essa seja antenada, plugada, conectada na Videira verdadeira. De modo que ao discutir uma questão teológica qualquer ou praticar uma obra de retidão, eu possa ser identificado claramente, por minhas palavras e posturas, com a mesma pessoa que lá adiante demonstra fé, bondade e amor no trato com o meu próximo.

Como bem disse o Salvador, devemos buscar certas coisas que são essenciais sem omitir outras tantas que também são importantes. E, lembrando sempre, como disse o apóstolo Tiago, que “... a misericórdia triunfa sobre o juízo.” Tiago 2:13 up.

Mário Jorge Lima./ /
São Paulo, 15/Abril/2015.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 15/Abril/2015.
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

Postado em: quinta-feira, 2 de abril de 2015

Pérolas Esparsas - 12 - É PÁSCOA!

É PÁSCOA!

02/04/2015

Sempre gostei dessa data. Eu a acho até mais tocante e significativa que o Natal. Ela, no seu formato judaico, nos lembra a libertação da servidão e da opressão. No seu formato cristão nos lembra o fato principal que sustenta toda a nossa fé: a ressurreição de Cristo Jesus. A ressurreição dos justos, que está no nosso futuro, nos é garantida em função dessa ressurreição de Cristo, e significa a restauração de tudo que perdemos com o pecado, desde o Éden e desde que o mundo é mundo.

Mas eu também sempre fiz uma reflexão paralela sobre esses dias de Páscoa, que já constou de antigos textos meus e que eu repito aqui parcialmente, a respeito dos três dias da, assim chamada, Semana Santa.

SEXTA-FEIRA, chamada de Sexta-feira da Paixão ou Sexta-feira Santa. Foi um dia de trevas, dia de horror, dia de confusão, dia de abandono, dia de angústia e muita tristeza, dia de frustração, de planos não realizados, sonhos acabados. Ali a maldade, a intolerância, a ingratidão e a estupidez humana tiveram o seu ápice, tiveram o seu ponto máximo. Ao vivo e a cores, para todo o universo criado, a violência do ser humano e sua rebelião contra Deus se mostrava de forma chocante e cruel.

Não é assim na nossa vida? Não há momentos em que parece que todas as forças negativas do universo contribuem para o nosso desconforto, a nossa infelicidade? Não vemos saída, não vemos uma porta aberta sequer. São problemas de relacionamentos desfeitos, sonhos abandonados, injúrias sofridas. São dificuldades financeiras, problemas profissionais, desemprego, grandes prejuízos, derrotas pessoais. É a saúde abalada por doenças sérias ou até mesmo terminais, morte na família ou de amigos muito queridos. A lista é muito grande. Há quem já tenha sofrido de tudo um pouco. É a nossa Sexta-Feira da Paixão pessoal.

SÁBADO, chamado de Sábado de Aleluia. Mas, eu o chamaria de Sábado do abandono, da perplexidade. Após toda a angústia e crise da Sexta-feira, agora temos ali um Sábado de terrível silêncio, de medo para os discípulos e amigos de Jesus, de aparente derrota, de desesperança, e pior que tudo, do mais absoluto silêncio de Deus. Parecia que todas as promessas e profecias bíblicas de livramento e triunfo sobre a tirania e opressão tinham falhado. E Deus não disse nada, não fez nada, ficou calado, não interferiu, não evitou aquela tragédia, não salvou Seu próprio Filho do sofrimento e da morte.

Quantas vezes em nossa vida, em meio a nossos problemas e aflições, nossa angústia e nossas necessidades de todo tipo, nos sentimos desamparados, esquecidos, e sem nenhum retorno da parte do Deus em Quem acreditamos. Nossa fé - quando possuímos alguma fé - vacila, nossa esperança acaba, não vemos nenhuma luz, nenhuma saída. E o pior: silêncio total de Deus. Ele parece não ouvir e não responder as nossas orações. Não evita e não nos livra dos males que buscávamos não ter que sofrer ou passar. Duvidamos da Sua existência, ou pelo menos do Seu interesse por nós. Sábado do silêncio, da sepultura, da espera.

DOMINGO, chamado de Domingo da Ressurreição. E foi de fato um dia maravilhoso. A Bíblia chega a dizer que, sem a ocorrência da Ressurreição, seria vã a nossa fé, ou seja, não teria nenhum significado, nenhum valor, nenhuma razão de ser. Jesus, apesar de ter vida em Si mesmo, outorgada pelo Pai, como diz o texto de João 5:26, atendeu a voz do magnífico anjo que, por ordem de Deus veio chamá-Lo da escuridão do inferno para a luz da vida. Essa Ressurreição, na sequência daquele tempo de espera ao longo do Sábado, garante também a nossa futura ressurreição, daqueles que estarão dormindo o sono da morte por ocasião da volta de Jesus.

No paralelo que estamos fazendo com a nossa vida, também temos o nosso Domingo da Ressurreição. É quando, após terrível sofrimento, angústia, medo e desesperança, e sem ouvir ou sentir qualquer retorno da parte de Deus aos nossos pedidos e orações, de repente, a luz surge, a oportunidade aparece, a situação muda, o ânimo reacende, a esperança cresce, as mudanças começam a acontecer, a fé é fortalecida, as coisas começam novamente a fazer sentido.

Então, nascemos de novo! Ressurgimos! Pode ser um renascimento espiritual. Pode ser um renascimento emocional. Pode ser um recomeço profissional. É sempre uma mudança de vida, novos propósitos, novos planos, vontade de viver. De viver pra sempre. FELIZ PÄSCOA! Mário Jorge Lima./ /
São Paulo, 02/Abril/2015.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 02/Abril/2015.
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.