Seja bem-vindo(a) ao meu Blog. Sou Mário Jorge Lima, e abaixo estão textos meus, apresentados como sermões, palestras, ou simplesmente frutos de minhas reflexões pessoais.

Sou pai dessas 5 moças ao lado, Mariana, Isabela, Júlia, Laura e Luíza, a quem amo mais que a mim mesmo. Quando escrevo sobre assuntos espirituais, quando apresento palestras ou sermões, é primeiramente para elas e pensando nelas que estou escrevendo e falando.

Esses textos, atualizados sempre que eu os crio, e para isso não tenho uma periodicidade definida, são o legado escrito que deixarei a elas, sem erudição, sem proselitismo, sem "filosofismos". São as coisas em que de fato creio e pelas quais hoje vivo. Se Deus me der o tempo e a chance necessários, ainda pretendo escrever um livro com estas reflexões. Se não conseguir, elas estarão pra sempre aqui nesse Blog.

OBS: As palestras são organizadas com as mais recentes sempre no Topo.

Postado em: sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Reflexões Sobre a Graça - 25 - NÃO IMPORTAM OS MOTIVOS, VEEENHA!

NÃO IMPORTAM OS MOTIVOS, VEEENHA!

30/10/2015

No tempo de Jesus Ele era procurado por todo tipo de gente: fariseus, saduceus, zelotes, essênios, helenistas, samaritanos, gente do alto clero, gente da plebe rude, pecadores, endemoniados, miseráveis, a escória da terra, gente sincera e insincera. Afinal, ele era a fonte da água da vida, para onde migravam todos os sedentos, cansados e oprimidos. Ele recebeu a todos.

Uns iam pela palavra da verdade, pois nunca antes tinham ouvido quem falasse como Ele. Outros iam pelo pão e pelo peixe, afinal, necessidades básicas Cristo também sempre atendeu. Tinha vindo para salva-los, não para condená-los. E, sem dúvida, muitos dos que foram pelo pão que perece, lá encontraram o Pão da Vida, ao passo que possivelmente muitos que foram inicialmente em busca deste Pão que salva, deixaram que essa semente caísse entre as pedras, à beira do caminho ou entre espinhos e o fruto não vingou. Mat. 13:3-9.

Hoje existe uma falácia no meio cristão de que temos que procurar a Cristo sempre pelos melhores motivos. Como se fôssemos capazes de apresentar motivações nobres e boas para ir ao Salvador. Via de regra o ser humano, cujo coração é continuamente mau, nunca tem os melhores motivos, nunca apresenta uma razão digna para ir ao Salvador. Perdemos a capacidade de querer o bem quando Adão pecou. Como o filho pródigo da parábola, o que nos move a ir ao Pai não é o sentimento de haver ferido Seu coração, mas, sim, a carência de coisas básicas do viver, falta de boa comida, boa roupa, cama confortável e aconchego.

Na maioria das vezes o que nos leva ao Salvador é o frio e a fome da alma, o medo, a culpa, a dor, as perdas, a solidão, o vazio, a desesperança, a frustração. Até mesmo a curiosidade ou a falta do que fazer. O homem em estado natural não tem a menor condição de apresentar a Deus a motivação correta. É o Pai que pega os motivos inadequados dos Seus filhos e os santifica, para poder em Seu amor aceita-los.

Nem mesmo a pregação do Evangelho e das coisas do Reino de Deus, têm sempre, da parte de quem prega e anuncia, a motivação melhor. Paulo dizia que não importava o motivo de quem pregava, mas sim que a pregação fosse feita todo o tempo, com a motivação correta ou não. Fil. 1:15-18.

Assim, se você veio ou pensa em ir a Deus apenas pelo pão ou qualquer outro motivo menos nobre (Joao 6:26), não deixe de ir, venha, vá. Se você vier, haverá boas chances. Se você não vier, não haverá chance nenhuma. Se o filho pródigo tivesse ficado apenas a meditar e a lamentar seu passado, em meio à pocilga, mas, não tivesse tomado a atitude de levantar-se e ir ter com o Pai, não teríamos essa bela história pra ler e contar.

Saiba que o Pai, em Sua infinita e incondicional graça, não está interessado nos seus motivos, está interessado em você. Com você ali Ele poderá transformá-lo e fazê-lo mudar de vida. Com você longe, não há como envolve-lo. E antes que você termine o seu preparado discurso “pequei contra o céu e contra ti”, Ele já terá mandado preparar a grande festa para recebe-lo e lhe terá trazido Suas vestes de justiça.

São Paulo, 30/Outubro/2015.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 30/Out/2015.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.